NATALIE COLE

NATALIE COLE

Stephanie Natalie Maria Cole (6 de Fevereiro de 1950 — 31 de Dezembro de 2015), filha da lenda do jazz Nat "King" Cole e de Maria, uma antiga cantora da Duke Ellington Orchestra, Natalie está imersa na música desde tenra idade. Por isso, não é de estranhar que tenha optado por fazer a sua própria carreira como música e atriz.
Fez a sua estréia musical com seis anos no álbum intitulado "Christmas Album" de seu pai e estreou-se nos palcos com 11 anos, tendo cantado também na universidade. Depois de terminar a faculdade, juntou-se aos produtores Chuck Jackson e Marvin Yancey (com quem casou) em 1973, e celebrou um contrato com a Capitol Records, que a viu produzir uma série de canções e álbuns de sucesso com uma pitada R&B urbano e contemporâneo, entre as quais
"This Will Be, "Inseparable," "Our Love," e"I've Got Love on My Mind." Em 1975, tornou-se na primeira cantora negra a conquistar um Grammy na categoria "Melhor Artista Revelação", reforçando o prestígio que alcançou em anos posteriores com vários outros prêmios.
Enfrentou uma longa batalha com a dependência da heroína e do álcool e, no início dos anos 80, passou algum tempo em clínicas de reabilitação. Após uma reabilitação bem sucedida, em meados de 1984, lançou dois álbuns de menor sucesso, até assegurar o seu regresso em 1987, com o álbum "Everlasting". Este incluía uma versão da música de Bruce Springsteen "Pink Cadillac", assim como uma significativa mudança de estilo para um pop mais baseado no jazz, nomeadamente a sua versão do êxito de 1957 do pai, "When I Fall in Love."
Reforçou a sua mudança de estilo musical em 1991 com "Unforgettable With Love", um álbum galardoado com um Grammy, que chegou ao topo dos tops e que vendeu mais de cinco milhões de cópias. Numerosas compilações "Best of ..." garantiram-lhe o estatuto de artista multimilionária, tendo lançado a sua autobiografia "Angel On My Shoulder" no final de 2000, que se estreou como número 1 na lista LA Times Bestseller.

A cantora e compositora norte-americana Natalie Cole morreu aos 65 anos, segundo o site TMZ, em um hospital de Los Angeles de insuficiência cardíaca congestiva causa por complicações de um transplante de rim e hepatite C. Assessora de Natalie, Maureen O'Connor afirmou à agência Associated Press que a cantora morreu na noite desta quinta-feira (31).