MACY GRAY

MACY GRAY

Nascida na cidade de Canton, em Ohio, no dia 6 de setembro de 1967, Natalie Renee McIntyre ou simplesmente Macy Gray entrou tarde no mundo da música, com quase trinta anos. Fã de RnB desde pequena, a cantora costumava ouvir os discos de seu pai, que eram compostos basicamente por astros como Sly Stone, James Brown, Marvin Gaye e Stevie Wonder.

Quando se mudou para Los Angeles, Macy entrou para uma banda de standards de jazz. Foi durante essa época que ela começou a gravar suas primeiras fitas demo. Uma dessas fitas impressionou muito a Epic/Sony, que acabou por contratá-la em abril de 1998.

Tendo como produtor Andrew Slater, a cantora lançou seu primeiro disco, "On How Life Is" em 1999. O álbum, cheio de Soul e R&B moderno, vendeu mais de dois milhões de cópias só nos EUA e rendeu a Macy o Brit Awards de Melhor Artista Solo Internacional e Revelação Internacional.

Com hits como “I Try” e “Why Didn't You Call Me”, estabeleceu-se como a mais nova estrela da música contemporânea, sendo nominada para o Grammy e recebendo o troféu de artista revelação e melhor cantora de R&B de 1999. No final do ano 2000, a estrela de Macy Gray já brilhava mundo afora, e o álbum de estréia chegava aos quatro milhões de cópias vendidas nos EUA. Até hoje, este álbum já vendeu mais de 7 milhões de cópias no mundo inteiro, e graças principalmente ao boca-a-boca de seu público, ela tornou-se admirada e idolatrada nos quatro cantos do mundo.

Seu segundo CD, "The Id" vinha com uma carga de responsabilidade maior. Sempre que um primeiro CD tem grande sucesso, o segundo traz muita responsabilidade pois, é com ele que o publico decidirá se o sucesso é apenas passageiro ou se aquela cantora veio mesmo para ficar. Macy mostrou que seu sucesso não seria passageiro e "The Id" também teve vendas espetaculares. Conhecida atualmente como furacão, não há como passar pelo R&B sem citar o nome Macy Gray.

Depois de “The Id”, vieram os álbums “The Trouble with Being Myself” (2003); "The Very Best of Macy Gray” (2004); “Live in Las Vegas” (2005); e, seu mais recente álbum, “Big”, de 2007.

Considerada uma das grandes cantoras da música soul moderna, fora do palco Macy tem um jeitão desengonçado. Ela é inquieta, grande, se empolga quando fala do trabalho, do sucesso que a pegou de surpresa. O primeiro disco estourou quando estava em turnê, na Europa.

Discografia
• On How Life Is (1999)
• The Id (2001)
• The Trouble with Being Myself (2003)
• The Very Best of Macy Gray (2004)
• Live in Las Vegas (2005)
• Big (2007)

Filmografia
• Homen Aranha (2001)
• Training Day (2001)
• Todo Mundo em Pânico 3 (2003)
• Lakawanna Blues (2004)
• A volta ao mundo em 80 dias (2004)
• The Crow: Wicked Prayer (2005)
• Shadowboxer (2005)
• Domino (2005)
• Idlewild Blues (2006)
• That's so raven (2006)