JULIANO CEZAR

JULIANO CEZAR

Juliano Cezar iniciou sua carreira de cantor profissional em 1985, antes disso trabalhou como caminhoneiro e peão de rodeio. Através de sua simplicidade e carisma não demorou para cativar empresários e peões que se reuniram com intuito de ajudá- lo a gravar o primeiro disco independente.

Acreditando que São Paulo seria o lugar ideal para transformar seu sonho em realidade, deixou a vida rural e mudou-se para a grande capital. Em 1990, assinou um contrato com a gravadora RGE, lançando seu primeiro disco oficial, trazendo no repertório a música “não aprendi dizer adeus”.

Foi considerado cantor revelação em 1991 ganhando o premio Sharp e também em 2004 foi indicado ao Grammy latino, concorrendo com melhor álbum romântico “Cowboy vagabundo”.

A partir de então, passou a se dedicar à sua linha musical preferida: O country brasileiro. Em 1997, assinou com a Paradoxx Music, e lançou, por essa gravadora, dois discos; um deles, o que contém a faixa “Rumo à Goiânia”, ultrapassou 100 mil cópias vendidas. Em 2000, mudou novamente de gravadora, desta vez, para a Atração. Lançou, através desta, 3 CDs e 2 DVDs. Um dos DVDs, gravado ao vivo, contou com participação especial de Rio Negro & Solimões, e consagrou as faixas “Coração quer te encontrar”, “Rodo sem borracha” e “Casar pra quê?”.

Em 2007, passou a apresentar o programa “Rota Sertaneja”, na Rede Bandeirantes de Televisão, que é considerado um dos mais importantes programas do meio sertanejo/country no Brasil. Como apresentador, já havia obtido sucesso um ano antes, com o programa “Terra Sertaneja”, que fora eleito o melhor programa sertanejo/country do ano de 2006.

Em 2008, ao completar 23 anos de carreira, lançou seu segundo DVD, pela Atração, gravado ao vivo em Ribeirão Preto (SP), cidade onde reside. O álbum contou com participação especial de nomes consagrados como Calcinha Preta, João Bosco & Vinicius, Jorge & Mateus, Zé Henrique & Gabriel, Matogrosso & Mathias e Fernando & Sorocaba.

Em 2010 a cantora e violeira Bruna Viola gravou as suas músicas “Chorando chorando”, “Trem fora do trilho”, “Doce vício”, “Tempo perdido”, Loucura de amor” e “Nossa história”, no CD “Só pra ficar na moda”. Em 2012, apresentou-se na 57a Festa de Peão de Barretos (SP), dividindo o trio elétrico da festa com a dupla João Lucas e Matheus.

São 30 anos de estrada, 10 CDs e 3 DVDs lançados, Juliano Cezar é um nome frequente na playlist dos amantes do country brasileiro. Ele preserva a cultura e o estilo inconfundíveis que o deixaram conhecido nos quatro cantos do país e há 30 anos, despontou no cenário musical com a canção ‘Não Aprendi Dizer Adeus’, que lhe rendeu o Prêmio Sharp como ‘cantor revelação’. Pouco tempo depois, a indicação ao Grammy Latino com ‘Melhor Álbum Romântico’.

O jeito simples de ser, o amor pelo campo, pelos rodeios e a voz inconfundível o transformaram no mais importante expoente do gênero, proporcionando encontros históricos, como em 2015 com Garth Brooks, em Barretos. Com uma carreira gloriosa, sucessos como ‘Rumo à Goiânia’, ‘Faz Ela Feliz’, ‘Bem Aos Olhos da Lua’ e ‘Cowboy Vagabundo’ são lembradas até hoje pelo público sertanejo.