JANE BIRKIN & SERGE GAINSBOURG

JANE BIRKIN & SERGE GAINSBOURG

Jane Birkin e Serge Gainsbourg se conheceram no set do filme "Slogan"(1968), de Pierre Grimblat. Ela, uma jovem e bela atriz inglesa de 22 anos. Ele, um bem-sucedido compositor e cantor francês de 40. Apaixonaram-se e repetiram na vida real o par que formavam no filme, dando início assim a uma das parcerias mais ousadas e significativas do fim dos anos 60.

Serge e Jane ficaram conhecidos mundo afora quando gravaram a polêmica e erótica canção "Je T'aime...Moi Non Plus", em 1969 - música essa que ele já havia gravado com Brigitte Bardot, mas que nunca havia sido lançada a pedido da loira. Com os gemidos e Jane e versos picantes sussurrados por Serge, a música foi considerada ofensiva pelo Vaticano, sendo proibida em vários países. No entanto, alcançou o primeiro lugar nas paradas britânicas e adquiriu status de cult, embalando casais em seus momentos mais íntimos.

Em 1969, lançaram o disco "Jane Birkin & Serge Gainsbourg", que contém a canção "Je T'aime...Moi Non Plus" e outras composições cantadas pelos dois, tanto em dueto como individualmente. Jane também cantou no disco seguinte de Serge, "Histoire de Melody Nelson". Jane aparece na capa do disco caracterizada como a "protagonista" do disco, uma adolescente de 15 anos chamada Melody Nelson. As sete canções do álbum narram o caso entre a adolescente e um homem misterioso (interpretado por Gainsbourg), até seu desfecho trágico. Com "Histoire de Melody Nelson", baseado no romance "Lolita" de Nabokov, mais uma vez Birkin e Gainsbourg provocaram polêmica ao retratarem musicalmente um tabu: a história de amor e sexo entre uma adolescente e um homem muito mais velho do que ela.

Serge Gainsbourg e Jane Birkin mantiveram carreiras solo e lançaram vários discos individualmente. Ele compôs a maioria das canções dos álbuns dela, entre eles "Di Doo Dah" (1973), "Lolita Go Home"(1975), "Ex-fan des sixties" (1978) e "Baby Alone in Babylone" (1983).

O casamento de Serge Gainsbourg e Jane Birkin durou 12 anos e além de discos, gerou também filmes e uma filha, a cantora e atriz Charlotte Gainsbourg. O casal se separou em 1980, mas manteve a parceria e a amizade, que duraram até a morte de Serge, em 1991.

Hoje, aos 63 anos, Jane Birkin mantém a carreira de atriz, cantora e dirige filmes. Em seus shows, ela canta e relembra as composições de Serge Gainsbourg.