GRACE JONES

GRACE JONES

Modelo nascida na Jamaica e radicada na América do Norte e Europa, Grace Jones surgiu no cenário musical na década de 1970. Seus três primeiros álbuns marcaram a disco music e resultaram em uma enorme resposta positiva do público gay. Entrou na década de 1980 se adaptando à emergente música new wave e apresentando uma mudança de visual igualmente dramática em parceria com Jean-Paul Goude, com quem teria um filho no futuro. Jones é conhecida até hoje por seu visual andrógino, excêntrico e icônico tanto quanto por sua música ou atuação.

A personalidade explosiva de Jones e sua forte crença no controle de seu trabalho fizeram com que ela passasse 19 anos sem lançar nenhum material inédito. Após o lançamento de "Bulletproof Heart" em 1989, Jones decidiu que não lidaria mais com grandes gravadoras e suas tentativas de tomar o controle de sua arte e imagem. Ela decidiu nunca mais gravar um álbum, e passou a dedicar seu tempo apenas às performances ao vivo. Jones encontrou um lugar que respeitasse a sua integridade artística por volta de 2008, e enfim decidiu voltar atrás em sua decisão e lançar o tão esperado álbum "Hurricane" por uma gravadora independente.

Uma intrigante mistura de gêneros musicais alternativos combinados com os vocais fortes, autoritários e hipnóticos de Jones fizeram dela uma poderosa e influente figura ao longo dos anos. Nas palavras de Goude, Jones foi a primeira a tirar um conceito mais radical de moda e torná-lo imprevisível, inserindo-o no cenário musical. Uma musa para visionários como Andy Warhol e incontáveis outros artistas do passado e do presente, Grace Jones é dona de um ritmo incomparável que ainda balançará o mundo por muitos e muitos anos mais.