CRAVEIRO & CRAVINHO

CRAVEIRO & CRAVINHO

Ambos de Pederneiras-SP, Sebastião Franco, o Craveiro nasceu em 1931 e João Franco, o Cravinho, nasceu em 1939. Eles são conterrâneos do Compositor e Poeta José Caetano Erba também filho de Pederneiras-SP.
Ainda crianças, Sebastião e João já se interessavam pela música e cantavam no meio da roça, ao pé do cabo da enxada; também cantavam com o pai, o violeiro Josué Franco, em festas nas fazendas nas proximidades de Pederneiras-SP. Catireiro e músico dos bons, Josué Franco estímulava os dois meninos a prosseguir e fazer carreira.
Foi assim que resolveram, ao final da década de 1940, formar a dupla Craveiro e Cravinho. E passaram a se a se apresentar na rádio Cultura de Pederneiras (SP).
Tendo trocado Pederneiras-SP por Piracicaba-SP, passaram a fazer parte do elenco da Rádio Difusora local, em 1958, com programas exclusivos da dupla que em pouco tempo já líderava a audiência da emissora, na qual atuaram por quase 20 anos.
Incentivados por Teddy Vieira, Craveiro e Cravinho seguiram para São Paulo no início da década de 1960, onde gravaram os primeiros discos 78 RPM. Com o sucesso obtido, fincaram raízes no estilo Caipira com gravações de outros LP´s de Modas de Viola.
Ganharam também diversos programas de rádio somente deles, os quais foram ao ar para todo o território nacional, em diversas emissoras, dentre as quais, a Rádio Piratininga, Nacional, Record e Bandeirantes de São Paulo, além de freqüentes participações no inesquecível programa Som Brasil, nas manhãs de Domingo na Rede Globo de Televisão.
Adeptos do estilo de Tonico e Tinoco, Craveiro e Cravinho defendem como poucos a nossa Música Raíz, a Viola e o Violão, A Moda de Viola, O Cateretê, O Desafio, em todos os cantos do país, onde continuam se apresentando em Exposições, Festas Agropecuárias, Festas de Peão de Boiadeiro, Aniversários de Cidades, bem como em conceituados programas de Rádio e TV, como é o caso do excelente "Viola Minha Viola" produzido por Rivaldo Corulli e apresentado pela "Madrinha" Inezita Barroso pela TV Cultura de São Paulo-SP.
Craveiro e Cravinho também possuem o título de Cidadão Piracicabano, em reconhecimento pela divulgação da Música e da cidade de Piracicaba-SP. Receberam também um Diploma do então Presidente da República João Batista Figueiredo, além de possuírem também o Troféu e a Medalha pelo Cinquentenário da Música Sertaneja, e também o Troféu "O Galo" da Chantecler por terem permanecido por mais de trinta anos na mesma gravadora.
Em 1999, após 12 anos sem gravar, lançaram pela Allegretto o primeiro CD, de excelente repertório, com a produção de Paraíso e Mário Campanha (esposo e produtor de Mary Zuil Galvão). Destaque para "Franguinho na Panela" (Moacyr dos Santos - Paraíso) e "Cadeira de Balanço" (José Caetano Erba - Paraíso).
Vale também lembrar que Craveiro é pai dos piracicabanos Sebastião Cézar Franco (nascido em 18/01/1958 e Paulo Roberto Franco (nascido em 16/05/1960) e que formam atualmente a dupla Cezar e Paulinho, com cerca de 20 discos gravados, desde 1974.