3 DOORS DOWN

3 DOORS DOWN

3 Doors Down (também conhecida como Three Doors Down) é um banda de Alternative Rock dos Estados Unidos, originária da cidade de Escatawpa, Mississippi. Com mais de 12 milhões de cópias vendidas logo no primeiro CD, graças à canção "Kryptonite", a banda logo tornou-se muito conhecida internacionalmente.

Brad, Todd e Matt nasceram no Mississippi, considerado o Estado mais pobre dos Estados Unidos atualmente. Mais precisamente na cidade de Escatawpa uma cidadezinha com pouco mais de 3.500 habitantes, que Harrel descreveu tirando sarro como “um poste, uma mercearia e só”.

Os membros do 3DD se conheciam desde pequenos. “Nós crescemos juntos, cara, então todos nós somos bons amigos.”. Todos os membros do 3DD vem de um ambiente religioso, e todos eles sentiram o chamado do Rock ‘n’ Roll desde cedo. Em um comentário no site da Republic Records, Arnold disse determinado “Eu batia em potes e panelas quando era pequeno, qualquer coisa que desse para fazer som, onde eu encontrasse.” Depois de falar sobre bateria e baixo, respectivamente, Arnold e Harrel praticaram seus instrumentos em outras casas.

O mais jovem dos 3, Arnold também se recorda de ser influenciado por vários tipos de músicas que seus irmãos ouviam. Henderson, cuja madrasta malvada não se importava com música rock, escondia seus fones de ouvido no seu quarto, para ouvir enquanto ela dormia. Os amigos eram grandes fãs de bandas do Sul como Lynyrd Skynyrd, .38 Special, e The Outlaws; de rock britânico como Led Zeppelin, Black Sabbath e Bad Company; e música contry e country rock como Merle Haggard e Charlie Daniels. Eles também adoravam bandas de heavy metal americanas como Metallica e Liked Lighter.
Arnold escreveu a letra de “Kryptonite” em uma aula de Matemática,“Levei de 15 a 20 minutos para escrever. Normalmente o tempo que realmente escreve letras em uma folha de papel, eu já tinha todos os pensamentos bem claros na minha cabeça.” Todas as músicas do 3DD contam uma história.”

Matt Roberts não era natural de Escatawpa, ele nasceu em Portsmouth, Rhode Island.

Em 1994 Arnold, Roberts e Harrell formaram um trio que tocava primeiramente em festas de amigos. O grupo, para o qual Arnold foi escolhido como cantor principal, tocava apenas 4 músicas, covers do Metallica e rocks alternativos como Bush, bem como duas originais, de novo e de novo várias vezes (risos). Decidiram concentrar os seus esforços em um material próprio, a banda começou a tocar em casas noturnas por todo Sul dos Estados Unidos.

Em Foley, Alabama, eles viram em um velho prédio entre letras e números, quase que desaparecendo um sinal escrito “Doors Down.” Os três membros da banda nesta hora, escolheram o nome 3 Doors Down. Posteriormente Brad pensou em trocar o nome para 5 Doors Down, por causa do número de integrantes, mas, ele achou que assim ficava legal.

O Grupo gravou demos e um álbum independente e continuaram a turnê pelo Sul.
Brad contou que um dia ele chegou em casa e disse a seu pai “Pai eu gravei um cd!” seu pai disse “Vai falar com sua mãe, talvez ela acredite nisso!”. Seu pai não ouviu nenhuma música de sua boca até o lançamento e sucesso posterior.

O trio resolveu então enviar o álbum demo para uma rádio local a “WCPR”, e viram o seu single “Kryptonite” se tornar um mega sucesso. Se tornaram sucesso em Escatawpa e nas cidades vizinhas como Biloxi.

Em 1997 Chris Henderson entrou para a banda se tornando o segundo Guitarrista. Chris nasceu em Escatawpa como os outros membros da banda e já havia tocado em outras duas bandas com Todd Harrel.

Com Kryptonite bombando por todo o Sul do país, eles começaram a chamar a atenção de várias gravadoras. Foram chamados para tocar em uma casa noturna muito famosa de Nova York a “CBGB’s”. O Show foi um sucesso e logo após assinaram contrato com a Republic Records uma subsidiária da Universal Music em 1999. E logo em 2000 lançam o primeiro álbum oficial da banda “The Better Life”. Depois do lançamento de Better Life, Arnold saiu da bateria para o vocal principal, pelo conselho da gravadora, embora ele permanecesse fazendo algumas partes na bateria em estúdio. 3DD chamaram um novo baterista, Richard Liles, que estudou na mesma escola que os outros membros da banda.

O grupo fez uma turnê como banda de abertura do Creed e começou a criar impacto nos shows. As rádios começaram a tocar sem parar “Kryptonite”. Outros singles vieram em seguida “Loser”, “Duck and Run” e “Be Like That”.

O álbum recebeu várias criticas; foi elogiado pelas letras marcantes e pela energia, pela construção musical, ainda criticado por ser genérico e derivativo. Relíquia, a critica da “The Caverns online” dizia que o 3DD é uma das muitas bandas daqui que “vem com um set completo de faixas de qualidade do começo ao fim. E como este era o seu primeiro álbum a realização é realmente um destaque.”. A crítica concluiu que o próximo álbum do 3 Doors Down poderia combinar isto. “Eu já posso adiantar que esta banda se tornará uma das 10 melhores bandas de Modern Rock.

Micheal Galluci da Illinois Entertainer foi menos entusiasta. Ele comentou “O quarteto do Mississipi vem da mesma “escola” de sonaridade que os “estudantes” de Pearl Jam... Eles são os mesmos caras chateados e emburrados com seus problemas pessoais... e sua música não tem um gancho apropriado para empurrar suas canções pra cima.” Steve Lichtenstein do site Pop Matters postou “O Som do Three Doors Down se parece muito com “Stone Temple Pilots”. Ou até mesmo com Creed. Ou a base de muitas outras tentativas velhas de metal melódico...Tudo é um padrão passageiro aqui...” Ele concluiu “Rock, do jeito romântico, como nós sabemos, está morto. Deixe com que isto morra sujo e enterramos no caixão.”

Um dos críticos estava certo a banda tornou o primeiro lançamento na história dos álbuns gravados a ficar em número #1 ao mesmo tempo em “Modern Rock”, “Active Rock”, “Álbum Rock” e “Heritage Rock” no ranking da Billboard. 3DD efetuou essa façanha com o hit “Kryptonite”, a faixa que usa a imaginação do “Super-Homem” para explorar porque alguém que foi posto em um pedestal, faz algo para estragar sua imagem.

The Better life foi a surpresa do verão, levando Platina Dupla e quebrando ranking da Billboard no Top 10. Kryptonite elevou o sucesso local para nacional e ficou no Top5 no Hot 100.
Categorizado como alternative ou alternative rock , modern rock , post-grunge , pop rock e vários outros estilos, 3DD consideram si mesmos um banda que toca American Rock ou Rock Americano.

O seu som é caracterizado por guitarras dinâmicas, rítimos seculares, e pelas letras reflexivas de Brad Arnold. 3DD frequentemente criam uma fórmula de você ao ouvir o som imaginar “Lugares que ficam marcados para sempre”, nos versos suaves e depois se tornando rápidos, e refrões pesados. A banda é comparada a vários outros grupos como: Creed e Matchbox 20.

Em 2001 as coisas pareciam ir bem, se apresentaram no Sundance Film Festival no Parque da Cidade de Utah, o álbum “Better Life” vira disco de ouro nos Estados Unidos e posteriormente rende a indicação ao Grammy por Kryptonite, porém Richard Liles deixa a banda logo que acaba a turnê de divulgação de “Better Life” e para piorar em 4 meses que a banda fica parada e o baixista Harrel foi acusado de agressão corporal, quando socou um homem de 49 anos chamado, Terry Alexander que gravou uma canção não lançada do 3 Doors Down em uma festa.
Alexander, que tinha se acidentado de carro, tentou dizer que a gravação ‘ilegal’ foi feita para ouvir no rádio do seu carro, pois ele tinha problemas de memória. 3 meses após o incidente o juiz inocentou Harrel.

A banda depois de um período de “férias” se juntou novamente para compor para o seu segundo álbum, Brad revirou suas anotações e resolveu colocar no set uma canção que havia escrito em uma noite solitária em Porto Rico no quarto do hotel. “Eu estava sentindo que todas aquelas pessoas pensavam que me conheciam quando na verdade, elas não conheciam”, “Eu quero que as pessoas me aceitem como eu sou”. A canção se chamava “When I’m Gone”. A maioria das músicas do álbum posterior ao “The Better Life” seria marcada por sentimentos de solidão e tristeza que eles passaram durante a turnê.

Então a banda alugou uma casa e gastavam cerca de 4 horas por dia fazendo o que mais gostam: música. “Trabalhávamos o suficiente, sem forçar nada.” Diz Brad.
A maioria das bandas que lançam um primeiro álbum de qualidade, sentem o peso de terem que compor um próximo álbum tão bom ou melhor que o anterior, mas no caso do 3 Doors Down, isso aconteceu naturalmente. Brad conta que a maioria das músicas foi escrito na estrada. “A maioria das músicas de Away From The Sun é sobre solidão”. “Em uma turnê, você realmente não tem o tempo nas suas mãos.” “Eu estava espalhando esses sentimentos de isolação.”. “Eu queria mostrar para as pessoas que me escutavam o que eu estava sentindo, e eu sabia que muitas pessoas se sentiam da mesma maneira.”

O álbum recebe o nome de “Away From The Sun” e aposta na faixa de mesmo nome para ser o primeiro single do álbum. Para produzir o álbum foi chamado Rick Parashar, que já tinha trabalhado com o Alice in Chains, Pearl Jam e Blind Melon, entre outros.

Então No final de 2002 o 3DD lançaram seu segundo álbum, Away From The Sun, o qual estreou o seu novo baterista Jose Freese que contribuiu na gravação, um músico muito respeitado no estúdio e um artista solo que também foi membro de vários grupos como “The Vandals” e “A Perfect Circle”. Away From The Sun incluía dois mega sucessos “When I’m Gone” e “The Road I’m On.”.
Severos críticos disseram que este álbum melhorou muito em relação ao álbum anterior, com letras mais maduras e um som mais consistente, enquanto outros castigaram o álbum por ser muito meloso e não incluir faixas no estilo de “Kyptonite”.
O site Plytechnic escreveu “é o primeiro álbum que eu ouvi nos últimos anos que não contém uma faixa “single” que eu não goste... Nenhum outro álbum de rock moderno é tão completo quanto este álbum.” Johnny Loftus do All Music Guide considerou Away From The Sun como uma transição da banda para se tornar mais estável no futuro e não uma banda só de “modinha”.
Já Adrian Zupp da revista Rolling Stone disse que este álbum não continha uma faixa no set que trazia um super herói como em Kryptonite e isso deixou alguns fãs do ano de 2000 desapontados. Jama Ahmad do MusicOMH.com previu “O próximo álbum fará com que o 3 Doors Down busque seu próprio som”

Away From the Sun lançado em novembro de 2002 – estourou em #8 na Billboard Top 200 e depois virou ouro. Ficou durante 17 semanas na Billboard e garantiu outra indicação ao Grammy para a banda.
When I’m Gone ficou em #1 na Billboard na categoria “Added Mainstream”, “Modern Rock”, “Active Rock” com 200 ads só na primeira semana.

O 3 Doors Down começou a atrair bons fluidos quando resolveu embarcar numa turnê pelas bases militares americanas na europa em 2002, gravando um vídeo para a canção “When I’m Gone” a bordo do porta aviões U.S.S George Washington, o qual parou na costa de portugal. Os administradores do navio mandaram cópia do vídeo para vários outros navios ao mar.

Em 2003 enquanto os singles de Away From The Sun estouravam no topo das paradas, a banda fazia a façanha de viajar 15 estados em apenas um mês.

Da turnê de 2003 resultou um álbum ao vivo que foi gravado em um show em Chicago. O álbum “Another 700 Miles” foi lançado pela Republic Records e trazia duas faixas novas “That Smell” e “It’s Not Me” que foi lançada oficialmente no “Seventeen Days”. Por esse álbum ganharam do RIAA o certificado de ouro pelo EP ao vivo “Another 700 Miles”.

Depois do término da turnê de 2004 o 3 Doors Down deu um tempo para descansar, mas sabia que em 2005 era hora de lançar um álbum novo.

Em novembro de 2004 foi lançado um DVD chamado “One Red Light”.

Em 2005 aconteceram duas coisas significativas para a banda: foi lançado um dvd com um show ao vivo chamado "Away from the Sun "LIVE" from Houston, Texas" foi produzido por Alex Gibney indicado ao Oscar e Doug Biro sendo lançado pela Monster Music; Também em 2005 o baterista Daniel Adair deixou a banda para tocar no Nickelback e no seu lugar entrou Greg David Upchurch. Greg nasceu na Louisiana ele começou sua carreira na banda “Eleven” e também ajudou a banda “Puddle of Mudd” antes de se juntar ao 3DD.

Então quando a banda se reuniu para começar a escrever letras e montar o material novo, os produtores da banda fizeram uma gigantesca parceria com o Wal-Mart, e por razões que eu desconheço a grande rede de supermercados deu 17 dias para a banda entregar o material para a gravação do álbum. O Wal-Mart em troca iria fazer um marketing gigantesco em cima do trabalho.
Então imaginem, “Away From The Sun” teve 6 meses de criação, composição, gravação. E o “Seventeen Days” que faz no nome a alusão aos 17 dias de criação e gravação do álbum teve apenas 408 horas ou 24.480 minutos ou duas semanas e meia!
O resultado de Seventeen days? Musicalmente não preciso nem falar. “Here By Me” na minha opnião é a letra mais inspirada de Brad Arnold. O resto fica por conta de vocês.

Nas paradas da Billboard 5 singles emplacaram por lá: “Let Me Go” chegando a 6º posição em “Mainstream Rock” e #8 na U.S. Pop 100; Behind Those Eyes #12 em “Mainstream Rock”; Live For Today #18 em “Mainstream Rock”; “Here By me e “Landing in London”.
Ao final da turnê do Seventeen Days o 3 Doors Down lançou mais um DVD produzido pro ela mesma com shows ao vivo.

Em 2007 a banda volta aos estúdios para gravar um novo material. Em um show dia 7/6/2007 o 3DD tocou duas novas músicas, a primeira entitulada “Put Me On a Train” e a segunda “When It’s Over”.